BlogXL
quinta-feira, novembro 06, 2003
 
Lisboa Feliz !!!
Porque é que tenho de estar feliz em Lisboa. Ninguém ensinou que a felicidade para ser verídica tem de ser sincera e altruísta?

Tenham dó do povo de Lisboa!

Ninguém me obriga a ser feliz.

Sinto-me mal e orgulho-me disso.
terça-feira, novembro 04, 2003
 
Dona Luísa e o seu anjo
Meu Deus! Como estou farto disto.

Imaginem a Dona Luisa, uma boa senhora, uma abnegada dona de casa, uma avó esmerada. Enfim um verdadeiro ícone da nossa alma cinzenta.

Um certo dia, a D Luisa tem um filho, um pedaço de céu chamado Paulo. Nem Deus Nosso Senhor faria uma obra tão pefeita.

Porém, uns anos mais tarde, o pequeno anjo e um dedicado amigo, cometem o erro de levar uma coisa q não lhes pertencia.

Coitados!

Tão habituados a uma existência celestial que ninguém lhes disse que cá em baixo, na Terra, existia uma coisa chamada PROPRIEDADE PRIVADA, e que as pessoas gostavam das coisas que eram suas.

È que lá no Olimpo, onde vivia D Luisa e os seus, tudo era de todos e nada era de ninguém.

Só que, azar dos céus, o pequeno anjo e o seu fiel amigo foram apanhados por um agente da autoridade na posse de algo que não lhes pertencia.

O pequeno anjo chamou a sua mae que logo perguntou porque é que o seu pequeno anjo estava detido e porque é que na terra se prendiam as crianças por brincar com os seus amigos. "Ó Inclemência! Ó Martírio! Porque perseguem o meu pequeno anjo?

É que ninguém explicou á Dona Luísa que na Terra existem Leis e que estas devem ser para todos.

Para todos?

Mesmo para o meu Paulo?

O melhor de todos nós? A esperança de todos nós?

Quando foi a tribunal o pequeno anjo mais o seu fiel colega forma condenados.

Então condenam o meu Paulo?

Responde o Juíz "Pois é minha boa senhora, é que de boas intenções está o inferno cheio, mas felizmente ainda temos um pequeno espaço nas nossas cadeias.

Moral da História: Ao contrário da Casa Pia e do país real, aqui nesta história a justiça funciona e quando é aplicada deve ser igual para todos.

segunda-feira, novembro 03, 2003
 
SLBenfica
Incompetentessssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss !!!!

NÃO HÁ PACHORRA QUE RESISTA !!!!
 
another day in paradise
Novembro de 2003.

Mais um dia maravilhoso neste paraíso terreno que é Portugal.

Ainda bem que o desemprego baixa, que o benfica ganha, que o caso da pedofilia está quase a terminar, que em Bragança não existem prostitutas, que a oposição desgasta eficazmente o governo, que este não recorre á venda do nosso património para controlar as despesas públicas e que o sol brilha para todos nós.

Ainda bem...
quarta-feira, junho 18, 2003
 
Será?
Será verdade que esta semana ainda nenhum dirigente socialista foi convocado para ir ao DIAP prestar declarações sobre a casa pia?

O que está a acontecer?

Será que, com a fuga de Fatima Felgueiras, com a prisão de Pedro Pedroso, com o exílio de António Vitorino na NATO, com a longa sesta que Mario Soares está a tirar em Bruxelas e com o desaparecimenmto político de António Guterres, ainda existem por aí dirigentes socialistas para prestar depoimentos?

Daqui a nada a PJ tem de começar a escavar mais fundo...

Tem de pedir a lista das concelhias do PS, senão como é que ficam as investigações?


FF
 
Temos Camacho? ou Temos Benfica?
Mais um dia, mais uma aventura na vida dessa grande(?) instituição que é o nosso glorioso Benfica.

A novela continua: será que ele fica, será que não fica?

Estaremos a falar do Camacho?

já não sei de nada, parece que sem esse senhor, portuguesíssimo dos sete costados, nem clube teremos.

E ainda dizem que os homens passam e as instituições ficam.

FF
terça-feira, junho 17, 2003
 

segunda-feira, junho 16, 2003
 
O OCIDENTE

Com duas mãos --o Acto e o Destino--
Desvendámos. No mesmo gesto, ao céu
Uma ergue o fecho trémulo e divino
E a outra afasta o véu.


Fosse a hora que haver ou a que havia
A mão que ao Ocidente o véu rasgou,
Foi a alma a Ciência e corpo a Ousadia
Da mão que desvendou.


Fosse Acaso, ou Vontade, ou Temporal
A mão que ergueu o facho que luziu,
Foi Deus a alma e o corpo Portugal
Da mão que o conduziu.


FPessoa


Ás vezes é necessário olhar para trás, para saber o que nos espera no futuro.

FF


 
Um blog que se deseja de peso, para reflectir sobre a leveza de um mundo cada vez mais leve e plástico.



Powered by Blogger